Como foi morar sozinha por um ano

rhfndhg

Antes de tudo algumas explicações. Eu morei com outras quatro pessoas, num apartamento onde cada um tinha seu próprio quarto + banheiro e nós dividíamos a cozinha. As despesas com aluguel do apartamento eram pagas pelo programa Ciência sem Fronteiras, assim como o meu “salário”. Ou seja, sair da casa dos meus pais foi muito mais fácil do que em qualquer outra situação.

Pra sair de casa é bom que você tenha alguma reserva de dinheiro que te garanta a sobrevivência para os primeiros meses. É fundamental que você arrume uma fonte de renda que te sustente e que te torne independente financeiramente dos seus pais. É uma coisa complicada e que exige um tanto de preparo para que dê certo!

Eu não gastei dinheiro nenhum além da bolsa que recebi do governo, então eu considero esta como a minha fonte de renda. Eu não precisei trabalhar, mas tinha o compromisso com a faculdade, afinal o que todo mundo espera é que a gente volte com intenção de mudar o mundo! O meu pagamento era feito a cada 3 meses e por isso eu precisei aprender a gastar conscientemente. Nos primeiros meses eu tentei viver do mais básico, sem muitos supérfluos mas sem deixar de aproveitar a oportunidade. Comparava preços antes de comprar e anotava cada centavo gasto. Ao final do terceiro mês eu fechei o balanço e vi o que eu gastava normalmente com alimentação, transporte e outros básicos. Com isso eu pude estabelecer o quanto reservar do dinheiro que eu recebia para cada tipo de coisa. Daí o que sobrasse eu poderia usar da maneira que mais me interessasse. A grande maioria do dinheiro que sobrava era investida em viagens! Claro que eu também comprei muitas roupas, até por necessidade mesmo (pra aquecer no inverno!) e muitas outras coisas que me interessaram pelo caminho. Quando você se programa e se conscientiza dos seus gastos as coisas se tornam mais tranquilas e você pode abrir exceções. Quem me conhece sabe que eu sempre quis uma câmera fotográfica bacana, e depois de economizar um pouquinho todo mês eu finalmente consegui uma pra chamar de minha 😀

Outro problema que a pessoa enfrenta quando vai morar sozinha é o fato de estar realmente sozinha! Não tem mais mamãe para fazer almoço, lavar e passar as roupas e comprar comida. Não tem nem mais aquele irmão pentelho te perturbando o dia todo! Tudo se volta somente para você! Eu aprendi a cozinhar na marra, tive que me virar pra não passar fome ou gastar todo meu dinheiro comendo fora o tempo todo. Tinha que me organizar com as tarefas de casa: lavar a louça suja depois das refeições, lavar roupas regularmente (e não só quando não tinha mais roupa limpa pra vestir!), arrumar o quarto, passar aspirador, lavar banheiro, etc. No início é complicado, mas com o tempo a gente vai pegando o jeito pra fazer tudo.

Quando eu viajei eu senti muito medo de ficar longe da família, de não fazer amigos, de não conseguir me adaptar à outra cultura. No começo foi difícil, algumas noites pareciam nunca acabar. Eu tinha vontade de levantar e ir abraçar meus pais, mas eles não estavam lá. Sentia falta dos almoços e jantares, nós quatro juntos. Sentia falta do almoço de domingo em família, dos churrascos de pão de alho e linguiça num dia qualquer. Mas o Skype nos aproximava e eu podia dividir com a família tudo o que eu estava vivendo. Os amigos estavam sempre lá, pro que quer que fosse, a hora que fosse. Perdi a conta de quantas vezes pedimos pizza e ficamos jogando conversa fora até tarde, e também das muitas vezes que eu pedi um ombro amigo e eles estavam ali. Quando eu me sentia triste eu pegava um trem e ia para qualquer lugar, andava pelas ruas, sentava num parque e aos poucos a saudade ia amenizando. Experiências novas fizeram com que eu me adaptasse cada vez mais à essa vida “sozinha”.

Só posso dizer que morar sozinha me fez crescer. Hoje me sinto muito mais madura, muito mais preparada pra vida e tudo o que ela tem preparado pra mim. Virei adulta, que resolve problemas, que encara o dia de cabeça erguida, que está preparada para um desafio, um trabalho e pra lidar com todos os tipos de pessoas. Hoje moro com meus pais, mas tenho confiança de que vou saber me virar quando chegar a hora morar sozinha novamente! 😀

Gostaram? Comentem!

xx

 

Anúncios

16 comentários sobre “Como foi morar sozinha por um ano

  1. Parabéns por compartilhar a sua experiência de morar sozinha. Com certeza ajudará a outros jovens que irão passar por experiência semelhante.

    Curtir

  2. Parabéns por toda essa conquista. É uma oportunidade ímpar acrescentando novos conhecimento e amadurecimento para toda vida, além de fazer novos amigos e aprender dar valor as pequenas coisas. Sucesso!

    Curtir

  3. É Mari, essa experiência faz crescer num salto, hein?! Grande oportunidade! Adorei seu relato! Tão simples e tão sincero…e para embarcar nessa “viagem” de aprendizados é necessário muita coragem também. Parabéns pela coragem de encarar o desconhecido e “bancar” essa jornada! E que venham as novas oportunidades, pois com certeza, você tem coragem de sobra para enfrentá-las e vencer desafios!
    Deus te abençoe!

    Curtir

  4. chorei bastante so le seu depoimento, lembrou meu filho qesta na australia deve ter passado mesmo problema. sei tb o quando essa fase de sua vida vai ficar pra sempre e o quando fez vc a madurece , parabens pelas conquista.

    Curtir

  5. Com certeza morar “sozinha com roommates” é bem mais fácil. A minha experiência foi assim também. 4 no mesmo quarto e um total de 26 brasileiros que moravam no mesmo lugar. Foi massa demais. Além da experiência do “sem os pais”, aprender a lidar e compartilhar tudo com tanta gente que passa de estranha à família foi de grande aprendizado.
    Bjinho

    Curtir

      • Os pontos de vistas são muitos, e sabemos que o conhecimento e o aprendizado vem das nossas experiencias vividas ou das experiencias vividas pelas outras pessoas que dividem conosco em livros, relatos, artigos e outros. E um ponto fantástico da nossa vida e que as habilidades desabrocham em nos , mas o magico e que com as habilidades possamos ter as escolhas positivas na vida. E em toda a sua redação se fez presente o amor , a família.E sim os obstáculos passam a ter leveza,beleza e significados para a vida. Lindo!Que alegria você dividir com o outro as experiencias.. Isso realmente e crescer e amadurecer. Um Grande Abraço. Lilian Cabral. .

        Curtir

Deixe aqui o seu comentário. Ele é muito importante!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s