Coisas pra se fazer no frio | Semana 12

Semana12_1

O Outono já chegou, a temperatura já está começando a cair e logo logo vai estar aquele friozinho gostoso! Eu sou muito suspeita para fazer esse post porque eu adoro frio. No calor eu prefiro ficar em casa debaixo de um ventilador, morgando de preguiça e não fazendo nada que necessite de um esforço maior! Exageros a parte, calor me deixa mole, desanimada e desmotivada para trabalhar ou sair de casa! No inverno eu faço muito mais coisas, sou muito mais produtiva e até meu humor fica melhor!

Há quem diga que não gosta de frio por ter que usar muitas roupas, ou se cobrir com várias cobertas a noite, mas esses são justamente os motivos que me fazem gostar do frio! Eu adoro composição de roupas, as famosas layers, meias engraçadinhas que deixam os pés quentinhos, bochechas queimadas de vento frio, várias cobertas amontoadas em cima da cama como uma tenda! As vezes acho que nasci no hemisfério errado, eu me daria muito bem em países do norte onde tem muito mais frio que calor! Mas não posso reclamar não, onde eu moro o inverno é bem geladinho e o verão não é nenhum “Rio 40 Graus” 😉

Chocolate quente. Nada melhor para aquecer o corpo e o coração no frio do que uma caneca de chocolate quente! Melhor ainda se tiver uns marshmallows por cima! ❤ Chocolate quente foi com certeza a bebida que eu mais tomei durante meu intercâmbio. Eu comprava nas cafeterias ou fazia em casa mesmo. Lembro que uma vez eu comprei um pint de chocolate quente, o que dá um pouco mais de meio litro, e a moça que me atendeu gostou de mim e recheou meu copo com mini marshmallows! Eu demorei quase uma hora pra tomar o copo todo e depois eu me senti bêbada de açúcar hahaha

Usar meias divertidas. Eu sou uma pessoa meio enjoada com meia, talvez seja minha única “paranóia” fashion. Todos os meus pares são iguais: estilo sapatilha e totalmente brancas. Não gosto de usar meias coloridas pra sair de casa, sinto que a maioria não combina com os meus tênis ou com a minha roupa. Mas quando tá frio eu gosto de ficar o dia todo de meia, por isso tenho outros modelos específicos para essa época! São meias felpudinhas, com estampas divertidas e super confortáveis!

Sair de casa. Sair sem voltar pra casa toda melada de suor, sem precisar carregar sombrinha porque pode chover no fim do dia, sem ter que ficar andando sempre pela sombra para não voltar um camarão pra casa. Sair de casa desfilando aquele sobretudo super chique ou aquele moletom quentinho com uma estampa de desenho animado! Por esses e outros motivos eu prefiro sair de casa no frio!

Assistir TV agarradinho debaixo da coberta. Vale assistir filme, seriado, novela e até programa de culinária. Vale agarrar o namorado, a mãe, a amiga, o cachorro ou só a coberta mesmo! Melhor coisa que tem é fazer maratona de algum filme ou seriado com os amigos num dia de frio. Todo mundo embolado na coberta e comendo pipoca! Fala que não é a programação perfeita pro frio?

Comer. Calma lá, não é qualquer coisa também! É comida típica de inverno! Aquela comida que quando tá calor não tem graça ou que te deixa suando só de pensar em comer. Eu tô falando de feijoada, sopa, fondue e essas coisas! Nada melhor que uma sopa quentinha antes de dormir ou um fondue com os amigos! Pensando bem, dá pra juntar uma galera e fazer todos os itens dessa lista 😉

E vocês, o que gostam de fazer no frio? Deixe aqui nos comentários!

Este é um post do Desafio 52 semanas! Para entender o que é o desafio clique aqui e para ver todos os posts já publicados clique aqui.

Anúncios

Europa através dos meus olhos! – Budapeste

Sei que isso aqui ficou meio parado ultimamente. Desde o meu ultimo post muitas coisas aconteceram e eu ainda vou falar delas aqui no blog. Mas acho que o principal muita gente já sabe: estou de volta ao Brasil! Sim, de volta pra casa! Ainda estou em processo de acomodação 🙂 Aos poucos vou comentando aqui no blog como está sendo minha readaptação nessa terra de muito calor!

Mas vamos ao assunto desse post: Budapeste! O principal motivo da minha viagem para Hungria foi rever alguns amigos, mas acabei me encantando com as paisagens da capital. Essa foi a primeira vez que eu viajei completamente sozinha, mas tive a companhia dos meus amigos nos passeios que fiz por lá.

Praça dos Heróis
Praça dos Heróis

Minha acomodação não poderia ter sido melhor: casa das amigas, uma casa enorme (sem exageros), uma cama gigante só pra mim, mimo de tudo que é lado! Mais uma vez, muito obrigada meninas por me receberem tão bem!

Leão da Ponte Széchenyi Lánchíd
Leão da Ponte Széchenyi Lánchíd
Paisagem de outono
Paisagem de outono

Visitei Budapeste no outono e a paisagem se destacava pelas árvores secas, as folhas no chão, a grama ainda verde e o céu muito azul! Apesar do sol sempre presente o frio era bem forte. A cidade é cortada pelo rio Danúbio e dividida em duas partes: Buda e Peste. Do lado Buda está o Buda Castle, uma construção gigantesca e muito bonita. De cima do castelo se tem uma vista muito bonita do Rio Danúbio, do Parlamento e de todo o lado Peste da cidade.

Buda Castle
Buda Castle
Vista do Buda Castle
Vista do Buda Castle
Parlamento de Budapeste
Parlamento de Budapeste

Participei de dois tours grátis pela cidade: um focado no lado Buda e outro focado no lado Peste. Esses tours são uma ótima opção pra quem tem interesse em conhecer maiores detalhes sobre a história da cidade e das construções mais antigas.

Fisherman's Bastion (Bastião dos Pescadores)
Fisherman’s Bastion (Bastião dos Pescadores)
Igreja de São Matias
Igreja de São Matias

Apesar de todas as belezas da cidade, o ponto alto da minha viagem foi a visita aos banhos termais. Budapeste possui o maior sistema de águas termais do mundo. A sensação de entrar numa piscina com água extremamente quente (28 graus) e pensar que aquilo é natural é muito engraçada! O frio do lado de fora faz com que uma névoa se forme sobre as piscinas. Sim, piscinas! São muitas delas, espalhadas em áreas internas e externas, decoradas como antigos templos romanos! É uma experiência que, sem dúvida, vale muito a pena!

Szechenyi Banhos Termais
Szechenyi Banhos Termais

Uma comida típica em Budapeste é o Goulache. Parece muito com uma sopa com batata, cenoura e carne. Tem um tempero diferente e é bem gostosa! O tempo friozinho ajudou a entrar no clima da sopas, e até eu que não sou muito fã de sopa gostei 🙂
Uma curiosidade: na Hungria não se usa Euro. A moeda local chama Forint e pra se ter uma noção 1 real equivale a 100 forints! Ou seja, me senti rica em Budapeste! haha 😀 As notas tem valores altíssimos e as moedas tem valores de 100, 200 forints. É engraçado olhar pra carteira ver notas de 100.000. Ainda tenho algumas moedas guardadas de recordação. Talvez essa tenha sido a viagem mais barata de todas as que fiz pela Europa, não que isso signifique que tenha sido pouco aproveitada!

Budapeste é um das cidades que eu tenho vontade de voltar. Quem saber um dia! Enquanto isso fico aqui curtindo o meu Brasil! Beijos!

Europa através dos meus olhos! – Amsterdã & Berlim

Pra finalizar a minha primeira grande viagem pela europa: Holanda e Alemanha. Essa foi a segunda vez que fui a Amsterdã, porque quando vim para Londres fiz escala lá e pude conhecer um pouco da cidade. Na Alemanha tive a oportunidade de conhecer apenas Berlim durante essa viagem, mas depois conheci Munique na Oktoberfest!

  • Amsterdã

Muito se fala de Amsterdã, mas eu não vi tanta graça assim! Apesar do sol pegamos bastante frio por lá. A cidade estava bem cheia e pra tudo tinha fila: gigantescas e imóveis. Foi basicamente conhecer as ruas, os monumentos e museus pelo lado de fora mesmo.

DSC00962 DSC00967

Duas coisas que Amsterdã tem de sobra: bicicleta e maconha! Todo mundo anda de bicicleta, tem bicicleta estacionada em tudo que é lugar, inclusive tem lugares onde só se tem bicicleta. E maconha, bem.. a cidade cheira a maconha! Vai ver eu tenho nariz sensível pra isso, mas meu Deus como fede a maconha! Cheguei até a me sentir mal por lá. Fora isso a cidade é bem bonita, chama atenção pelas construções e os canais 🙂

DSC00943

  • Berlim

A imagem que eu tenho de Berlim é de uma cidade triste e em eterna reconstrução. Fizemos um free tour por Berlim e de acordo com o nosso guia Berlim teve aproximadamente 90% da sua extensão destruída até o final da Segunda Guerra. Isso explica a “falta” de prédios muito antigos e a quantidade de obras pela cidade. Praticamente tudo está sendo reconstruído até hoje.

O nosso tour passou por lugares marcantes e até famosos mundialmente, como a varanda do Hotel onde o Michael Jackson balançou seu filhote pros jornalistas e o “local” onde Hitler se suicidou. Esse fato ocorreu numa construção subterrânea chamada Führerbunker, mas hoje o local foi coberto por um estacionamento e não se vê nada indicando a “importância” do lugar.

DSC01013 DSC01009

Na verdade a impressão que eu tive é que os cidadãos de Berlim estão tentando se desculpar com o mundo, o tempo todo. Pra onde vc olha tem algum monumento em homenagem aos que morreram por conta das ações de Hitler, homenagem aos que lutaram nas guerras contra a Alemanha. Uma sensação de arrependimento espalhada pela cidade. O memorial da foto abaixo é em homenagem ao Holocausto e todos os Judeus que morreram na Europa.

DSC01010

Quanto ao muro de Berlim: hoje existem apenas três extensões do antigo muro. Uma das extensões é muito bem protegida contra depredação, a segunda é aberta a visitação e vc pode tocar e sentir um pouco do que deve ter sido a vida naquela época. Como a maioria deve saber o muro de Berlim não era simplesmente uma parede de tijolo e cimento, haviam 2 muros e entre eles uma faixa de segurança, equipada com seguranças armados pra matar qualquer um que tentasse atravessar de um lado para o outro. Parte dessa faixa foi mantida intacta, e é possível ver apenas do alto de um prédio. É uma coisa arrepiante que deu até um nó na garganta. O ambiente em torno dessa região do muro é muito pesado, dá pra sentir uma angustia de estar ali. Nos locais onde o muro foi destruído, uma faixa foi colocada no chão, demarcando todo o perímetro do muro.

DSC01017 DSC01076 DSC01070

Para alegrar um pouco os ânimos existe a East Side Gallery. A terceira parte remanescente do muro foi transformada em uma galeria de arte, onde artistas do mundo inteiro puderam se expressar. Ela é provavelmente a maior galeria a céu aberto do mundo, pelo menos a mais longa deve ser hehe

DSC01095

Fatos aleatórios:

  1. Definitivamente o lugar mais frio que eu já fui. Quase congelei no dia em que chegamos, pois saímos de Amsterdã com uma temperatura amena, e chegamos numa Berlim chuvosa e cheia de neve! Até o presente momento foi a maior quantidade de neve que eu já vi!
  2. O primeiro restaurante construído na Alemanha depois da Guerra Fria foi um Mc Donald’s, de acordo com nosso guia. Ele também disse que que um país que tem Mc Donald’s nunca entrou em guerra com outro país que tem Mc Donald’s. Será que isso é verdade mesmo?

DSC01051

E a primeira grande viagem foi essa! Aguardem por mais novidades, em breve! E não vai demorar infinitos anos não, tá? 🙂

Pensamentos soltos de uma segunda feira!

Acho que final de semana sempre vai ser difícil de atualizar vocês. Sexta, sábado e domingo são os dias que eu tenho para aproveitar e quase sempre chego em casa tarde e cansada. Mas contem sempre com novidades durante a semana 🙂

Meu final de semana foi gostoso. Deu pra dar uma passeada, mas o tempo muito frio acabou desanimando muito a programação. Mas no sábado à noite fui à um pub com muitos amigos e foi uma noite um tanto agitada! Depois de umas boas voltas pela cidade no sábado, o domingo teve um descanso merecido 🙂

Hoje a saudade apertou mais um pouquinho. Tem certas horas que o colo de mãe faz uma falta! Mas a vida segue em frente, e a semana está só começando! E o frio vem voltando..

541618_552159951484279_1894344769_n

Fiquem com Deus e uma ótima semana! Beijos